Economia com medicamentos manipulados

Por 24 de agosto de 2017Sem categoria
blog medicamentos manipulados brasil comprimidos economia

Medicamentos manipulados se ajustam a necessidade do paciente e podem trazer economia. Outro diferencial é a associação de medicamentos, pois há doenças que precisam ser tratadas com vários remédios ao mesmo tempo.

Passou a vigorar em abril o novo aumento dos medicamentos no Brasil. O Conselho da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed) autorizou índices em 2017 que variam de 1,36% a 4,76%. Um reajuste que, segundo o Sindicato da Indústria Farmacêutica (Sindusfarma), será aplicado em cerca de 19 mil medicamentos do mercado. Entre as opções para tentar anestesiar a dor no bolso na hora de ir à farmácia (sem abrir mão do cuidado com a saúde) estão os medicamentos preparados diretamente na farmácia de manipulação pelo farmacêutico.

Os medicamentos manipulados são “personalizados” de acordo com a necessidade de cada paciente, ou seja, ele pode ser feito em forma de cápsulas, shakes, gomas de colágeno, cremes, chocolates ou pós-aromatizados. Para comprar um remédio na farmácia de manipulação, é preciso ter uma receita médica que indique o princípio ativo necessário e a dose recomendada, assim o farmacêutico irá preparar o fármaco com a concentração exata e no tempo certo do tratamento, evitando a automedicação.

 

 

De acordo com a farmacêutica Rafaela Reis, cada medicamento manipulado é único e só deve ser utilizado pelo próprio paciente. Outro diferencial é a associação de medicamentos, pois há doenças que precisam ser tratadas com vários remédios ao mesmo tempo. “Dependendo do quadro clínico do paciente, o médico pode prescrever um medicamento manipulado que possibilite a associação de várias substâncias, impedindo que o paciente tome vários simultaneamente”, afirma a farmacêutica.

Segundo dados do Conselho Regional de Farmácia (CRF), os medicamentos manipulados são mais baratos do que os industrializados e apresentam as mesmas qualidades. “Eles não preveem desperdícios. Já os medicamentos industrializados têm custos altos devido à pesquisa e desenvolvimento de novos remédios” revela Rafaela. Alguns tratamentos de doenças raras requerem medicamentos que não existem mais no mercado. Nesses casos, o médico pode recorrer à farmácia de manipulação, pois se a farmácia tiver a matéria-prima do medicamento, poderá manipular o remédio para o tratamento. Somente na farmácia de manipulação, sob prescrição, é possível preparar doses diferenciadas que atendam às necessidades de cada paciente.